Mossoró

Atrativos Turísticos


Praça Rodolfo Fernandes – Conhecida como a Praça do Pax (referência ao antigo cinema da cidade – Cine Pax), localizada no centro comercial da cidade, possui em seu retorno diversos estabelecimentos comerciais e prédios históricos.

 

Praça Bento Praxedes – Conhecida popularmente como Praça do Codó ou do Relógio, localiza-se no centro da cidade. Nesse espaço, encontra-se o Box de Informações Turísticas. O nome da praça faz referência a um dos “heróis da resistência contra o bando de Lampião” e enaltece o imaginário popular dos cidadãos de Mossoró.

 

Praça da Convivência – Abriga um complexo de equipamentos gastronômicos especializados em pratos da culinária regional e nacional. Situada no centro comercial e corredor cultural da cidade, é muito frequentado por moradores e visitantes da cidade.

 

Praça de Eventos - Conta com um amplo espaço para o recebimento de feiras, exposições, shows e eventos em geral.

 

Praça das Crianças - As crianças usufruem desse espaço privilegiado localizado no corredor cultural da cidade. Um parque com brinquedos temáticos, que retrata grandes personagens do universo infantil e está à disposição do público no centro da cidade.

 

Praça de Esportes – O espaço disponibiliza estrutura de quadras poliesportivas para o uso da população. Durante a semana, professores de educação física ministram aulas para os interessados em geral.

 

Teatro Municipal Dix-Huit Rosado Maia – Construído em 2003, localiza-se no centro da cidade de Mossoró, é um dos principais atrativos turísticos do "Corredor da Cultura de Mossoró". Tem capacidade para 740 lugares distribuídos da seguinte forma: 600 na plateia, 68 nos camarotes (1° andar), 64 nas galerias (2° andar) e 8 para pessoas com necessidade especial.

 

Escola de Artes - Inaugurada em março de 2012, o espaço é voltado para a formação profissional nas áreas do teatro, música e dança, com prioridade para alunos da rede pública de ensino. A instituição abriga a Escola de Teatro Kiko Santos, a Escola de Dança Augusto Escóssia e a Escola de Música Pedro Ciarlini, homenageando grandes nomes da classe artística de Mossoró.

 

Estação de Artes Elizeu Ventania – É uma das principais atrações para os moradores e visitantes de Mossoró, principalmente no período de festas populares como: “Mossoró Cidade Junina” e o “Auto da Liberdade”. No local acontecem seminários e palestras sobre temas diversos de conteúdos socioculturais. Nesse espaço situa-se o Museu do Petróleo e um auditório para realização de eventos (COSTA, 2008).

 

Biblioteca Pública Municipal Ney Pontes – Situada nas antigas instalações da Escola Técnica de Comércio União Caixeiral, Praça da Redenção Dorian Jorge Freire, centro da cidade. O Prédio foi tombado para o Patrimônio Público Municipal. A biblioteca foi criada em 1948, pelo então prefeito Jerônimo Dix-Sept Rosado Maia. Em 1996 por Decreto Municipal foi denominada Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte.

 

Igreja Matriz ou Catedral de Santa Luzia – A primeira construção data dos anos de 1977/78 (uma capela) segundo registros históricos. Em 06 de outubro de 1978, foi celebrado o primeiro casamento no templo religioso pelo, então, Frei Antonio da Conceição (frade da Ordem Carmelita). Até 1909 a igreja possuía apenas uma das torres (COSTA, 2008). Atualmente a Igreja de Santa Luzia (santa padroeira de Mossoró) é a catedral da cidade e mais conhecida como Igreja Matriz. Nesse local também se encontra o marco zero da cidade. Esse monumento histórico é um dos principais atrativos turísticos da cidade dada sua importância cultural e arquitetônica, que foi reformada pela última vez em 1958 (COSTA, 2008).

 

Igreja de São Vicente – Inaugurada no dia 20 de julho de 1919. Um fato marcante é que em 13 de junho de 1927, quando a cidade de Mossoró foi atacada pelo bando de cangaceiros chefiados por Lampião, a Igreja de São Vicente serviu como trincheira para os defensores da cidade, sendo de sua torre que partiram os tiros que mataram o cangaceiro Colchete e feriram Jararaca, que posteriormente veio a ser justiçado em Mossoró. A resistência encontrada pelos facínoras fez com que os mesmos fugissem no que ficou conhecida como sendo a primeira grande derrota de Lampião, derrota essa que fez com que até o fim dos seus dias, não mais perturbasse a paz no Rio Grande do Norte. Foi uma grande vitória do povo mossoroense, vitória essa que é lembrada até os dias atuais, e que teve como comandante maior o prefeito Rodolfo Fernandes. Daí porque muitos se referem à Igreja de São Vicente como sendo a Igreja de Lampião, ou a “Igreja da bunda redonda”, por assim ter sido chamada pelo chefe dos bandidos (Jornal O Mossoroense[1]). Famosa igreja serviu como trincheira durante os ataques de Lampião. Marcas de bala ainda podem ser vistas nas paredes da igreja. Esse espaço é cenário para encenação do famoso espetáculo “Chuva de balas no país de Mossoró”, realizado durantes os festejos juninos da cidade.[1] Texto de Geraldo Maia, Coluna Nossa História do Jornal o Mossoroense.

 

Museu Histórico Lauro da Escócia Foi instalado em 30 de setembro de 1948, com a denominação de Museu Municipal de Mossoró. O museu possui visitação permanente, especialmente de grupos de estudantes e turistas nacionais e internacionais (COSTA, 2008).

 

Museu do Petróleo - Fundado no dia 29 de setembro de 1999 e funciona das 07h00m às 12h00m e das 13h00m às 17h00m, de segunda a sexta-feira. Nos finais de semana e feriados as visitas funcionam no sistema de agendamento. O Museu ocupa uma área no âmbito da Estação das Artes, prédio histórico do município onde funcionou a antiga estação ferroviária de Mossoró. As exposições do Museu do Petróleo são permanentes, com inscrições dispostas nas paredes e apresentações de guias que estão preparados para responder as mais variadas perguntas sobre exploração, produção e refino. O espaço conta com painéis em 3D, uma área denominada no ‘Fundo da Terra’, em que os visitantes podem encontrar a reprodução do subsolo e conhecem as camadas geológicas, apresentações por meio de recursos audiovisuais onde são transmitidos vídeos institucionais, e também recebe informações sobre o refino em uma réplica de refinaria.

 

Memorial da Resistência de Mossoró – É um espaço cultural de exposições que destacam o tema do Cangaço e a resistência da cidade de Mossoró ao bando de Virgulino Ferreira da Silva (Lampião), que tentou invadir a cidade no ano de 1927, conforme registros históricos. O espaço é composto por três andares que abrigam cinco módulos para destacar diferentes temas e aspectos do Cangaço e um memorial apresenta exposição em vários painéis que encantam a moradores e visitantes de várias partes do Brasil e do mundo.

 

Palácio da Resistência - Abriga a sede municipal do Poder Executivo de Mossoró, conhecido Palácio da Resistência. Era a casa do prefeito Rodolfo Fernandes e foi, durante o ataque de Lampião a Mossoró em 13 junho de 1927, a principal trincheira da resistência, daí o título. A trincheira ali improvisada, sob o comando do prefeito Rodolfo Fernandes, "foi a fortaleza inexpugnável que maior resistência ofereceu ao grupo de invasores", segundo Raimundo Soares de Brito. Lá foi instalado o QG da grande batalha (Jornal O Mossoroense).

 

Cemitério Municipal de São Sebastião – Os moradores da cidade eram conhecidos por sua bravura, especialmente durante o tempo em que o povo resistiu ao ataque do cangaceiro Lampião que junto com seus seguidores devastaram a região na década de 1920 e 1930. Todos os anos inúmeras pessoas visitam o túmulo do temido “Jararaca”, componente do bando de Lampião que se tornou personalidade e faz parte do imaginário social da cidade e atrai a atenção de admiradores e/ou curiosos.

 

Parque Municipal de Mossoró Maurício de Oliveira – Conhecido como Parque da Cidade, foi inaugurado no dia 18 de março de 2016. Esse espaço é voltado para práticas esportivas de natureza e atividades de lazer da cidade. Disponibiliza aos frequentadores cerca de 78 mil m². O parque conta com pista de cooper, campo de futebol, quadras, sinalização bilíngue (português-inglês), bosque de árvores, academiada melhor idade, brinquedos, áreas de convivência e piqueniques, estacionamentos, banheiros, estacionamento, guarita e guarda patrimonial.

 

Rio Mossoró – Principal rio da região que corta a cidade de Mossoró. De acordo com Costa (2008) depois de a cidade ter passado por muitas inundações, em 1976, o então prefeito resolveu dividir o curso do rio em três frações para conter o volume das águas no período de fortes chuvas e enchentes. Assim, após as obras de reordenamento do rio, formou-se a atual ilha de Santa Luzia, localizada na porção centra da cidade.

Outros Destinos

Areia Branca

Aqui está localizada a Ponta do Mel, onde o sertão vira mar e o mar vira sertão – o antigo sonho de todo sertanejo. Areia Branca é conhecida como a Terra do Sal e é famosa por suas praias paradisía...

CONHEÇA
Areia Branca

Aqui está localizada a Ponta do Mel, onde o sertão vira mar e o mar vira sertão – o antigo sonho de todo sertanejo. Areia Branca é conhecida como a Terra do Sal e é famosa por suas praias paradisía...

CONHEÇA
Serra do Mel

Como o próprio nome indica, a cidade é produtora de mel, além de caju e castanha. A 215 metros do nível do mar, Serra do Mel é uma cidade única. Situada numa região onde a terra encontra a água,...

CONHEÇA
Tibau

Em Tibau, estão as areias coloridas. Repleta de paisagens belíssimas, a cidade é o ponto final do roteiro de praias do Rio Grande do Norte. Conheça a feira orgânica e a produção de frutas e verduras.

CONHEÇA